quarta-feira, março 23, 2005

Ainda a Cortiça...



A exposição de fotografia do António Azevedo que podem ver no Brisa do Mar, sobre o descortiçamento, trouxe uma agradável surpresa:

Aqui nas Azenhas trabalha-se a cortiça artesanalmente.

Por aqui não existem muitos sobreiros. O material utilizado é designado por "Tecido" de Cortiça Natural, produto genuinamente português, resistente impermeável, lavável e com uma textura bastante agradável ao toque.
É com este material que a Dona Rosa confecciona há já 12 anos artesanalmente, os mais diversos objectos que vão desde os porta-moedas, sacos, carteiras e até malas.

A cortiça chega às suas mãos já finamente laminada e tratada, passa à secção de corte onde é cortada conforme os moldes desenhados, e depois à confecção propriamente dita do objecto, tudo fabrico artesanal, com muito trabalho de artista.

Foi uma descoberta para nós.
Podem apreciar estes trabalhos na Praia das Maçãs, ao lado dos correios, na "Fionarte".

Da minha janela, mais uma reportagem da Maria Célia, que passou uma parte do seu sábado à conversa com a Dona Rosa.

6 Comments:

Anonymous NS said...

A cortiça arrepia-me...

8:44 da manhã, março 23, 2005   Edit
Anonymous Manuela said...

E a tia Rosa é um espetaculo de senhora....uma paciencia para explicar tudo....um amor pelo aninmais....beijos ao Marques , á pandora e ao outros todos

10:18 da manhã, março 23, 2005   Edit
Blogger Alexandre Narciso said...

E que excelente reportagem da Maria.
Um Abraço para ambos

11:20 da manhã, março 23, 2005   Edit
Anonymous Joao said...

Meu caro, há tempo que não digo nada, embora visite o blog quase diariamente e por vezes mais de uma vez. A razão deste silêncio tem mais que ver com as birras do pc que com qualquer outra coisa. Mas etse tema da cortiça me delicia. Não é verdade que somos os maiores produtores mundiais de cortiça? E não é verdade também, que muito pouco fazemos para defender e valorizar este património, sobretudo nos mercados mundiais? Como um pouco em tudo o mais, produto da agricultura tradicional, o preço da cortiça ao produtor também tem estado em baixa nos últimos anos, embora a mão-de-obra para a sua extracção seja das mais elevadas na agricultura (cerca de 75 a 100 euros diários por homem). E o produto final não tenha baixado de preço. Este é um mercado muito marcado pela acção do intermediário. As fábricas não compram directamente as produções, e é um sector onde não há cooperativas de produtores (pelo menos que eu saiba). Bom, deu-me para aqui, para te comentar o teu post com questões económicas...

11:51 da manhã, março 23, 2005   Edit
Blogger Grilinha said...

Que bela sugestão de passeio para o fim de semana.

1:06 da tarde, março 23, 2005   Edit
Anonymous Lucyta said...

O objecto mais bonito que já vi em cortiça foi um chapéu de chuva... Era Lindo!!

2:28 da tarde, março 23, 2005   Edit

Enviar um comentário

<< Home