quinta-feira, setembro 29, 2005

..Não resistir a uma ideia nova nem a um vinho velho

O Nome da Rosa

...Não resistir a uma ideia nova nem a um vinho velho.
É o lema do grupo de teatro O Fatias de Cá.

Domingo passado, deitei-me tarde, beeem tarde, pois fui a Tomar assistir a um espectáculo formidável: O Nome da Rosa.

O espectáculo passa-se no convento de Cristo, em Tomar.
Começa às 18:18 h. e termina às 00:18.
Durante o espectáculo percorremos várias salas, pátios e zonas vedadas ao público, para seguirmos o frade Guilherme na sua busca pelo assassino que anda a envenenar os monges que aparecem mortos com os dedos e a boca pretos.
Por 5 vezes vamos ao refeitório onde comemos, servidos pelos noviços ( enquanto não morre outro frade...). Contem com mais de 40 actores o que imprime uma vivência de outros tempos ao Convento de Cristo, transformado em abadia italiana por uma noite.

Um espectáculo mágico, que domingo foi servido por uma lua magnifica.

Conseguem imaginar 100 pessoas a seguir um monge num domingo à noite no convento de Cristo?

No fim ainda é servido o café e podemos conversar com os actores e organizadores dos fatias de Cá.
Em conversa soube que o grupo de teatro tem um único apoio: 40 dúzias de ovos para fazer as famosas fatias de tomar que acompanham o café. Pagam o aluguer do Convento, electricidade, água, guarda roupa.

O Fatias de Cá (criado em Tomar em 1979) tem 6 centros de produção teatral (Tomar, Barquinha, Chamusca, Constância, Coimbra e Lisboa) enquadrados pelo Fatias de Cá - Mãe. Enquanto Companhia de Teatro, desenvolve projectos de âmbito profissional e amador para o que conta com mais de 100 membros (entre permanentes, regulares e pontuais).

A designação "Fatias de Cá" inspira-se no nome de um doce conventual (Fatias de Tomar) cuja receita pode ser considerada uma metáfora do acto teatral: batem-se as gemas de ovos demoradamente até obterem um aspecto cremoso e uniforme e vão a cozer em banho-maria numa panela especial até ficarem com a consistência do pão que se fatia e frita-se em calda de açúcar.
...Não resistem a uma ideia nova nem a um vinho velho.

Vejam aqui onde podem ver um espectaculo dos Fatias de Cá.

Da minha janela.... é mágico.
O preço do nome da rosa, com jantar incluido, é de 25 euros.

15 Comments:

Blogger Desconhecida said...

Programa bem interessante e nada caro. Conheço o convento de Cristo, mas não sabia desses eventos.
Já estive num jantar parecido, mas em Londres, onde se recriava a época medieval...lindo de morrer.

Beijos

11:10 da manhã, setembro 29, 2005   Edit
Blogger Quica said...

A última vez que estive no Convento de Cristo vi o anúncio a esta peça e, já na altura, me ficou a vontade de lá ir. Sorte a tua por teres participado. Daquilo que li e com o que contas, tenho a certeza de que ia adorar.
Bj

11:27 da manhã, setembro 29, 2005   Edit
Blogger zm said...

Também ando há que tempos para lá ir ver essa peça e o T de Lempika. Para mim tinha que ser ao Sábado, em vez de ao Domingo. Na área de informática as segundas feiras são sempre uma calamidade. Se a noite não for bem dormida perde-se o dia seguinte.
Obrigado pela sugestão.
Um abraço.

12:05 da tarde, setembro 29, 2005   Edit
Blogger elisa said...

Deve ser realmente fantástico.E apenas por 25 Euros, com jantar incluído (sem apoios para além dos ovos?): há companhais de teatro que fazem milagres1Pena que fique um pouco longe para mim...

2:36 da tarde, setembro 29, 2005   Edit
Anonymous Anónimo said...

Eis um dos efeitos da maresia: não resistir à ideia... de ir até Tomar no próximo domingo.
Reservas feitas, caro "Azenhas"!!
Vou seguir as tuas pegadas!
Obrigado pela "blogdica" e um abraço.
"Ainda terei um blog"
Vasco

3:13 da tarde, setembro 29, 2005   Edit
Blogger Winters said...

Bem, ainda há pouco tempo (re)vi o filme, e que grande filme...deve ser bem fixe, se calhar vou ponderar uma ida lá...

3:22 da tarde, setembro 29, 2005   Edit
Blogger Azenhas said...

Vasco, vai que vais adorar!
Leva roupa larga e sapatos confortáveis, bem como maquina fotografica sem flash. ( eu esqueci-me..) e depois manda umas fotos!

Quando vais?

3:39 da tarde, setembro 29, 2005   Edit
Blogger saloia said...

Another place to see for the first time, Tomar. Não conheco o convento. Some good laughs (but not funny Sunday night) from your blog this week, vizinho... :)
Saloia

5:38 da tarde, setembro 29, 2005   Edit
Blogger Mocho Falante said...

Olha que programa tão tentador...

Ainda por cima a um preço bem convidativo. Vou dr um salto ao link que aqui deixaste para obter informações e ir até Tomar

Bom duca sim senhor

6:48 da tarde, setembro 29, 2005   Edit
Blogger Caracolinha said...

Grande dica. fica uma beijoca encaracolada de agradecimento ~:o)

7:11 da tarde, setembro 29, 2005   Edit
Blogger oasis dossonhos said...

tive oportunidade de assistir a esta magnífica interpretação dos "Fatias" e recomendo.
Xi coração
Luís

10:19 da tarde, setembro 29, 2005   Edit
Anonymous Anónimo said...

Pedro, saúdo-vos.
Senhor, pois que será já no mais próximo dia de descanso e oração. De sandálias, opa de burel e sisal à cintura. Já mandei mensagem a Frei Guilherme que aguarda por nós com as Fatias de Lá.
Sem que para tal use qualquer vela, iluminuras farei as mais modernas sobre o acontecido, prometo-vos.
É tarde, vou pôr-me a caminho que a jornada é longa e fecham as estalagens.
Ouvi que "Ainda terei um blog"?!
Blasfemam, senhor, blasfemam.
Vasco

11:09 da tarde, setembro 29, 2005   Edit
Blogger Azenhas said...

Vasco, que os anjos alarguem o teu caminho até Tomar.
ides para longe meu filho, e procurais a paz de espirito neste velho monastério, ou talvez aprender nos pergaminhos como ter um blog um dia...

Afasta as nuvens da preocupação da tua alma e reconforta o espirito com as fatias de cá que se comem por lá.

respirai fundo meu filho ao passardes por essas velhas muralhas e preparai o espirito para uma noite mágica. Levai uma batina usada, pois na humildade da vestimenta se vê a grandeza do espirito.

Apresentai os meus mais respeitosos cumprimentos a Frei Guilherme e dizei-lje que somente las fosteis por informação recolhida nos pergaminhos do blog das Azenhas.

Dizei-lhe ainda para depositar o dizimo refernte a esta tua visita na minha conta no céu, onde conto passar o resto a eternidade quando o meu tempo de vida terrena se esgotar.

Tende um bom espectaculo e ainda hei-des de ter um blog, meu filho.

10:56 da manhã, setembro 30, 2005   Edit
Anonymous Anónimo said...

Ah, Irmão Pedro, que suma tristeza.
Pois por causa de uma inesperada maleita da Irmã que me acompanharia, tive que mandar mensagem a frei Guilherme e desistir da jornada.
Curioso é que a origem de tal maleita teve MESMO a ver com a maresia!
Mas como a função existe até fim de Outubro, resta-me alimentar a esperança.
E dos restantes Irmãos interessados, alguém se aventurou?
Abraços
"Ainda terei um blog"
Vasco

12:18 da manhã, outubro 04, 2005   Edit
Blogger Azenhas said...

Ah, frei Vasco... que grande tristeza se abateu sobre a noss abadia ao saber das maleitas na irma " que o acompanharia..."

quando deixa vossa mercê a terra dos anónimos, de forma a eu vos ajudar na cura da maleita da maresia?
Foi a humidade? foi o marisco colhido à beira mar que os habitantes chamam percebes? não o sei pois o irmão vasco encontra-se em terra dos anonimos sem maneira de o contactar...

Da minha janela, as melhoras da "irmã que o acompanharia" e a minha benção sobre os dois.

1:10 da manhã, outubro 04, 2005   Edit

Enviar um comentário

<< Home