terça-feira, outubro 04, 2005

..O Festim

alberto

O Festim das gaivotas

O Festim das gaivotas

Nos meus passeios pelas Azenhas, encontrei o Tio Alberto, velho companheiro de conversa e de pescarias. Um grande Homem, com a vida marcada nas linhas do rosto.

O Alberto alertou-me para o festim das gaivotas.
Com o mar a embravecer e a colocar areia nas rochas, os alcabozes, pequenos peixes muito apreciados pelos predadores, estavam a ficar sem sitio para se esconderem e saltavam das buracos das rochas para não ficarem subterrados na areia.

As Gaivotas, às centenas, esperavam ansiosas por cada onda, para que mais e mais alcabozes ficassem na areia á mercê das suas goelas.

Da minha janela...Pequenos dramas do mar.

12 Comments:

Blogger As Musas said...

Ai ai tenho saudades do mar...snif snif snif

8:30 da manhã, outubro 04, 2005   Edit
Blogger Cetus said...

ó xô azenhas, rica vidinha né!

9:56 da manhã, outubro 04, 2005   Edit
Blogger MariaOnLine said...

Pois eu, da minha janela, à falta de melhor...vejo um prédio em contrução e uns homens empoleirados nos andaimes...não está mal :)

10:04 da manhã, outubro 04, 2005   Edit
Anonymous christina said...

Hà Pedro, que lindos fotographias... e tâo saudade...
Bj

11:06 da manhã, outubro 04, 2005   Edit
Anonymous Anónimo said...

http://spadrao.weblog.com.pt: Lindas Imagens! Obrigada!
Sílvia

12:33 da tarde, outubro 04, 2005   Edit
Blogger Didas said...

Deve ser um espectáculo.
Tenho uma simpatia especial pelas gaivotas, essas antipáticas! :)

2:29 da tarde, outubro 04, 2005   Edit
Blogger IsaMar said...

O mar é um encanto. da minha janela apenas avisto casas e mais casa. Sorte a tua.

3:58 da tarde, outubro 04, 2005   Edit
Blogger Desconhecida said...

Gaivotas em terra, tempestade no mar...

Bm feriado sem grandes tempestades

7:09 da tarde, outubro 04, 2005   Edit
Blogger saloia said...

os pequenas dramas do dia a dia dos quais fazem parte da nossa vida...gosto de falar com os que tem mais anos do que eu...
bjs
saloia

7:49 da tarde, outubro 04, 2005   Edit
Anonymous Anónimo said...

coitaadoss dosss alcobosesesess. Então uma gaivota voava voava....
Salvem os alcabosesses

10:04 da tarde, outubro 04, 2005   Edit
Anonymous Quico said...

Costumo passar por cá, eu e o Ventor, mas nem sempre dá para fazer os coments. Foste tu que nos deste a conhecer a nossa Saloia. Há festins desses por vários sítios e houve dias que o Ventor não viu gaivotas no Tejo. Se calhar eram essas. Elas têm de fazer pela vida. Neste mundo há sempre uns a comer os outros. Às vezes no Tejo também acontece isso com as tainhas à tona e outros peixinhos junto delas.
Um abraço.

12:38 da tarde, outubro 05, 2005   Edit
Anonymous Alicia... said...

As gaivotas quando pairam longe no ar, parecem "vistos" escritos a caneta de feltro cinza...em papel azul, tb cinza.Hoje vi-as assim...
"O festim"...das gaivotas, é o sofrimento dos pequenos alcabosesses. Nós é que fazemos de conta que não se está a passar nada...A natureza tem destas coisas,coisas que vão contra a própria natureza...

9:55 da tarde, outubro 10, 2005   Edit

Enviar um comentário

<< Home