segunda-feira, março 27, 2006

Cheirar a praça...



O cheiro a praça, é uma mistura de aromas de fruta, com a terra dos grelos e dos molhos de nabos.De laranjas com alfaces.
Adoro este cheiro, que me transporta à minha infância.

Os meus pais tinham uma loja de frutas e legumes, a que se chamava o "Lugar do João d'Olivia". Quando nasci passei a ir com os meus pais para a loja, para encanto dos fregueses ( na altura não havia clientes, mas sim freguesia). Ficavam derretidos com aquele bébé pequenino, lourinho e de olhos azuis a dormir dentro de uma caixa de fruta.poderia ter sido uma acção de marketing se fosse planeada.

Assim, este cheiro a praça deve ter sido um dos primeiros cheiros, depois do cheiro a mãe e leitinho, que eu memorizei.
O "Lugar do João d'Olivia" era na realidade uma loja de afectos.
Muitos clientes pesavam tudo e depois a mãe e o pai faziam as contas de papel e lapiz muito depressa. Quem não tinha dinheiro, pagava quando pudesse e quem entrásse com uma criança teria sempre uma oferta de uma peça de fruta ou umas nozes "p'ró menino comer que lhe faz bem". Trocavam-se receitas, ouviam-se as histórias da vida e cada cliente escolhia a fruta ou as "alfaiças" e nabiças que mais gostava (com prejuizos enormes de fruta estragada para a casa...).
Mas era assim que ele era, o meu pai.
Um coração grande e uma cabeça onde só cabia o sorriso.
Tinha defeitos como toda a gente, mas esqueci-me de todos.
Só me lembro de como gostava de dar. Dava tudo e ainda um sorriso.
Também me lembro que gostava de mar e ao domingo íamos à praia das maçãs tomar banhos de horas e horas, até os dedos enregelarem. Disso falarei noutra altura.

Hoje vejo que grande parte do que sou, o devo a ele e á sua maneira de ser.
O cheiro da praça, faz-me lembrar o cheiro do meu pai.

9 Comments:

Blogger lilla mig said...

Que bonita recordação! :) É incrível como cheiros trazem ambientes e pessoas à memória! Beijo

4:27 da tarde, março 27, 2006   Edit
Anonymous cristina said...

Muito comovente, Pedro.
Bj.

6:11 da tarde, março 27, 2006   Edit
Blogger PMBC said...

Para além destes valores, poucos mais há que sejam seguros.

7:43 da tarde, março 27, 2006   Edit
Anonymous Anónimo said...

Excelente texto.
RV

7:56 da tarde, março 27, 2006   Edit
Blogger Big Fish said...

Que boa surpresa a recordação da Loja do Sr. João d'Olivia, do tempo do Supermercado Baeta,a Ginastica do Sintrense, aquele microcosmos que éra a Estefania.
O sr joão e a dona Fernanda, o cheiro a fruta, os pesos e a balança,a simplicidade, o sr João sempre a petiscar qualquer coisa.
Obrigado pela recordação Pedro.
Um bj á dona Fernanda, do Pedro o ex vizinho da frente e que lhes vendia os jornais todos os dias...

11:23 da tarde, março 27, 2006   Edit
Blogger Álex said...

é bem verdade que os cheiros são um transporte para as viagens ao passado, são excelentes pontes para as recordações; engraçado, eu que, infelizmente, quase nunca tenho olfacto, esta manhã tinha e detestei sentir o cheiros dos escapes dos carros na rua, mas quem gosta?!

10:49 da manhã, março 28, 2006   Edit
Blogger Alma Minha said...

Linda recordação!!!

12:06 da tarde, março 28, 2006   Edit
Blogger Desconhecida said...

Belissima foto esta. Adorei.

Bjs e bfd

11:50 da tarde, março 31, 2006   Edit
Anonymous elisabete said...

Enternecedoras as tuas palavras! Belíssima a tua foto! E quão envolventes ambas!

9:56 da manhã, abril 01, 2006   Edit

Enviar um comentário

<< Home