segunda-feira, outubro 23, 2006

tu



Não posso passar sem ti.
Arde-me o coração se não te vejo.
Tolda-me os olhos se não te respiro.
Fico com asma se não te beijo.

Não sei viver sem ti.
Já fiz análises.
O médico diz-me que tenho um pouco de colesterol.
Coisa pouca diz ele, o mentiroso.

Só eu sei
que o salgado que me corre nas veias vem de ti.
Só eu sei
Que as conchas e areia que transporto nos olhos
Vão sedimentando este colesterol dentro de mim.

Mar,Só eu sei o que gosto de ti.

16 Comments:

Anonymous Anónimo said...

Bastou um mês para que se veja a cor de cada um dos blogs da zona

Alagamares - BE
Rio das Maçãs - PCP
Azenhas do Mar - PCP
Noticias Freguesia - PS
Colares Mar Serra - PS/PSD
Estupefacto - PSD
Paninhos - PP

10:01 da manhã, outubro 23, 2006   Edit
Blogger Guinevere said...

É das coisas mais bonitas que já li. Parece que foi escrito para mim por uma pessoa que me é muito especial. Consegui ler este poema como me estivesse a ser dido por essa pessoa. Fiquei arrepiada.
Obrigada por partilhares connosco estes teus (vossos) momentos.

11:03 da manhã, outubro 23, 2006   Edit
Blogger Luisa said...

Sempre ouvi dizer que o Mar faz bem à saúde!

11:36 da manhã, outubro 23, 2006   Edit
Blogger Azenhas said...

Gosto da análise do anónimo.

Mas tem razão. Com os aumentos de impostos, de estacionamento, de taxas, de electricidade e a instabilidade social de sector privado e sector público, sinto-me cada vez mais comunista.

Obrigado pela dica de que agora sou do PCP.
Foi importante para todos, pois nem eu proprio o sabia!
Só não dou a minha morada para não virem cá cobrar as quotas do partido...

;-)

4:39 da tarde, outubro 23, 2006   Edit
Blogger nunomgl said...

Essa é boa Azenhas!

abraço

7:29 da tarde, outubro 23, 2006   Edit
Anonymous Cama Arada said...

Camarada: Não me admiro que sejas comunista, depois de tanto tempo a levares c'a maresia. Lá diz a palavra de ordem:
"O povo humído jamais será vencido!"
E o que não falta nas Azenhas é humidade. Eia, terra progressista!!

9:49 da tarde, outubro 23, 2006   Edit
Blogger Pirate said...

Mais um hino merecido ao Mar.
Pelos vistos há mar e mar, há ir e ficar :-)
Palavras nuas e sentidas, estas do Azenhas...
Bem haja !

3:59 da manhã, outubro 24, 2006   Edit
Blogger NS said...

Ontem não consegui comentar.. A mim calhou-me ser um rato saltitante entre o rosa e o laranja....

Resumindo o comment que não pus ontem: Adoro o Mar...

10:07 da manhã, outubro 24, 2006   Edit
Anonymous fernandomoraisgomes said...

A mim calhou-me o epíteto BE.Interpreto como querendo dizer bom exemplo.

10:15 da tarde, outubro 24, 2006   Edit
Blogger skywalker said...

Já iniciei um comentário a este último post uma dezena de vezes e de todas elas achei que estaria sempre a subvalorizar o que escreveste... porque ainda agora estou... sem palavras...

O teu blog inspira-me.

Felicidades

12:15 da manhã, outubro 25, 2006   Edit
Blogger trintapermanente said...

"ain't no sunshine when she's gone" - i know that feeling :)

10:42 da manhã, outubro 26, 2006   Edit
Blogger Bruxinha said...

Como percebo o que dizes... A mim, o mar inspira-me... e o mar das Azenhas inspira-me e acalma-me, mesmo quando está bem revolto.
Tenho saudades desse meu rumar sem destino...

9:01 da tarde, outubro 26, 2006   Edit
Anonymous maryquerida said...

realmente o poema está fantastico.
E o mar das azenhas é maravilhoso, faz mt bem ao corpo e ao espirito.

6:53 da tarde, outubro 30, 2006   Edit
Blogger Ana said...

Arrepiantemente lindo este post.
É no mar que penso quando me sinto sem forças para acreditar...
Ele merece um post como este.

4:07 da manhã, novembro 03, 2006   Edit
Blogger Ana said...

Magnífico, fabuloso, hilariante também.

4:08 da manhã, novembro 03, 2006   Edit
Anonymous Pinguim said...

Digamos que é daquelas paixões inexplicáveis (se é que não o são todas), em q só os que padecem desse mal conseguem entender.
Jocas com penas e tudo
Pinguim

3:04 da tarde, novembro 03, 2006   Edit

Enviar um comentário

<< Home